terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Grande Hotel de Vidago

O Grande Hotel de Vidago foi o primeiro hotel de Vidago. Este hotel começou por ter 24 quartos de 1ª classe e 30 de 2ª classe. Em 1892 as diárias variavam entre os 1$800 e os 2$500 réis, por pessoa, para os quartos de 1ª classe. Para os de 2ª classe os preços eram de 1$200, 1$300 e 1$500 réis por dia, incluindo, como os de 1ª classe, comida e todo o serviço.

Este hotel e seus anexos estavam abertos ao público desde 1 de Junho a 30 de Setembro e no seu início já empregava mais de 40 pessoas de ambos os sexos.

Aqui em baixo ficam alguns postais da minha colecção sobre este hotel.
Este postal data de 23/6/1902 e é um dos postais mais antigos da minha colecção. No verso o selo tem o valor de 10 réis.

Este postal é de 1909 e representa o parque do Grande Hotel. Este espaço servia para a prática de jogos tradicionais e, claro, para descansarem à sombra. O preço do selo para Portugal e Espanha era de 10 réis e para o estrangeiro de 20 réis.

Postal da edição de Germano Augusto Costa & Filhos, escrito em 21/08/1936.


A pequena casinha que se vê em frente ao hotel era um posto de abastecimento de combustível Vacuum e de oleos Mobiloil. O carimbo dos correios de Lisboa tem a data de 24/9/1942.

Este não é um postal mas sim um cartão de boas festas. Pode-se ler "Ambrosina Fraga e filhos, cumprimentam V. Exª., desejando-lhe boas festas e ano novo muito próspero e feliz", estávamos no ano de 1945. Adquirido, em 2008, ao Toni de Braga.

Actualmente, este hotel encontra-se fechado e pelo que sei já não pertence à empresa Unicer.

2 comentários:

Antiqua disse...

Amigo Júlio Silva:
Fico muito satisfeito em saber que, tal como eu, há pessoas que gostam do seu "cantinho" de Portugal.
Do mesmo modo fico satisfeito em poder "participar" de forma indirecta nesta sua aventura.
Sei bem da dificuldade e dos custos desta incurssões pela História regional, pois já editei 3livros sobre Lamego e uma revista sobre a Associação Humanitária dos Bombeiros de Lamego.
Vou passar a acompanhar de perto este seu trabalho, diria mesmo, este excelente trabalho.
Um abraço e felicidades.

jclxavier disse...

Amigo Júlio Silva

Procuro encontrar os actuais descendentes de Ambrosina Fraga, visto que o meu avô materno e minha mãe(em criança) foram visitas dos mesmos, pois são, ainda primos. O meu avô tinha o nome de Custódio Lino de Azeredo Lobo. Se conseguir reatar o contacto era muito bom pois tenho a nossa árvore de vfamilia on-line
Abraço João Lobo Xavier