sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Praia de Vidago














Quem te viu e quem te vê! Que saudades das tardes bem passadas à sombra dos amieiros e dos banhos no rio Tâmega!


Este postal, de 1951, era uma edição do bazar das termas e foram produzidos 1.000 exemplares. Que lindo recanto...


Neste estamos na década de 70 e tudo continua verdejante e limpo...
Hoje tudo mudou, já não há barquinhos, banhos, pique niques e nem o café/restaurante da Praia de Vidago.

4 comentários:

Zett disse...

Se fossemos cidadaos do norte da Europa,a praia de Vidago e a ribeira d'Oura q atravesa a vila,estariam hoje mais limpos e bonitos que antes,mas,...feliz...e infelizmente, nascemos e crescemos nesse lugar abencoado que (todos incluidos)nao sabemos usufruir!..
Abraco.

Agostinho disse...

Verdade que hà uns anos atràs as praias fuviais é que estava a dar,e a nossa era simplesmente a mais bonita.Agora esse sitio acabou,a agua deixou de ser transpa
rente:exploraçao das areias,os esgotos,outras formas de lixo... A unica coisa que ainda tentou de se manter foi o bar da Praia mas nem assim,a penas foi um sonho.Agora a Praia de Vidago està abandonada,a frecura dos amieiros,os mergulhos no rio,o romantismo da "meia laranja" so de lembrança. A Praia de Vidago,mesmo abandonada,vale a pena a passagem por là...

Julius disse...

É verdade Agostinho, que saudades dos momentos passados na Praia de Vidago...Este lugar marcou muita gente, foram os primeiros mergulhos, os primeiros encontros amorosos, os jogos de futebol, os pique niques à sombra dos amieiros, os lanches no café da Praia, etc...Enfim coisas que o futuro, provavelmente, não trará aos nossos filhos.
Muito obrigado pelo teu comentário e até breve...

Anónimo disse...

Apesar de ser do Porto, tenho ainda avó em Vidago, indo aí algumas vezes (não tantas quanto às vezes desejava).
Muitas tardes passei com o meu avô ( nas minhas férias de verão) na praia de Vidago, onde ele costumava pescar.
E muitos piqueniques lá fizemos.
É realmente uma pena ver como o rio e a praia se modificaram.
Carla