terça-feira, 9 de novembro de 2010

Poema de Rui Manuel Abreu

Como já há muito tempo não publico um poema, hoje decidi publicar mais um escrito por Rui Manuel Abreu.
Gosto deste poema porque também eu deixei de ver a serra e passei a ver o mar mas o meu coração continua serrano.

                      Da Serra ao Mar


                      Deixei minha terra
                      O meu doce lar
                      Já não vejo serra
                      Só já vejo mar.

                      Vejo gaivotas no mar
                      E pombas no meu terraço
                      Parecem no seu voar
                      Trazerem o teu abraço.

                      Eu sonho com a minha terra
                      Ou dou comigo a pensar
                      Que sendo um homem da serra
                      O destino "deu-me" o mar.

                                                            Manuel Meão (pseudónimo de Rui Manuel)


 
(Vidago visto do céu)
Um abraço e até breve....

1 comentário:

Fernando Reis disse...

Curioso ... no centro desta imagem aparece o "verde" do Grande Hotel, como um coração (para mim "o coração") de Vidago.

Parabéns Júlio e um abraço.